Jordanianos boicotam produtos norte-americanos

A Irmandade Muçulmana da Jordânia reiniciou uma campanha de boicote aos produtos provenientes dos Estados Unidos, como forma de pressão para evitar a guerra contra o Iraque. "A arma do boicote já provou ser eficiente no passado", dizia um comunicado assinado por Hamza Mansour, presidente do Comitê de Proteção do País contra a Normalização das Relações com Israel. Além da Irmandade Muçulmana, que conta com cerca de 150.000 seguidores e defende os direitos dos seguidores do islamismo no Oriente Médio, já aderiram ao boicote partidos islâmicos de oposição e de esquerda, a federação dos sindicatos e políticos independentes. "Diga não às políticas sionistas e imperialistas boicotando produtos norte-americanos", diz um panfleto da Irmandade Muçulmana. "Desta forma, você privará o governo dos Estados Unidos dos fundos necessários para atacar o Iraque." O panfleto conclui: "Não ajude seu inimigo a assassinar seus irmãos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.