Jornais repercutem anúncio de que Cristina tem câncer

As capas dos jornais argentinos estampam hoje a comoção pela notícia de que a presidente Cristina Kirchner será submetida a uma cirurgia na quarta-feira (4), em consequência de um câncer na tireoide. O "Clarín", maior jornal do país e com relações espinhosas com a presidente, dedicou cinco páginas a Cristina. Já o "La Nación" abordou o tema em uma página inteira.

MARINA GUIMARÃES, CORRESPONDENTE, Agência Estado

28 de dezembro de 2011 | 10h09

O câncer foi detectado no dia 22, durante exames de rotina. O anúncio foi feito ontem à noite pelo porta-voz da Presidência, Alfredo Scoccimarro. De acordo com o porta-voz, exames mostraram que não há comprometimento dos gânglios linfáticos nem metástase. Scoccimarro disse que a presidente será operada pelo maior especialista do país, Pedro Saco, chefe do Departamento de Cirurgia do Hospital Austral. Saco terá como assistente Angel Roffo, chefe do serviço de cabeça e pescoço do Instituto de Oncologia.

Cristina ficará de licença médica até o dia 24. Um dos últimos atos públicos da presidente antes de submeter-se à cirurgia está marcado para hoje, na Casa Rosada, junto com governadores. Amanhã, a presidente viaja para Rio Gallegos, onde possui residência familiar, para passar o Ano-Novo.

O câncer de Cristina foi detectado apenas 12 dias após o início do seu segundo mandato e a cirurgia será realizada antes que ela complete o primeiro mês de governo. Durante a licença médica, assume o cargo o vice-presidente, Amado Boudou.

Aos 58 anos de idade, Cristina foi reeleita em outubro com 54% dos votos, um ano após a morte do marido, o ex-presidente Néstor Kirchner, por problemas cardíacos. A votação foi recorde após a volta do país à democracia, em 1983.

Chance de cura - Médicos especialistas argentinos disseram que o tipo de câncer de que padece Cristina, o carcinoma papilar, é o que tem melhor prognóstico entre os cânceres de tireoide - de 90% a 98% de chance de cura. Segundo o MedlinePlus, um serviço da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, é o câncer mais comum desta glândula. Cerca de 80% de todos os tipos de câncer de tireoide são carcinoma papilar e são mais comuns em mulheres que em homens.

Chávez - Durante a recente Cúpula dos Presidentes do Mercosul, em Montevidéu, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, brincou com os colegas da região que já enfrentaram câncer. "Só está faltando aqui nessa reunião o companheiro Lula para completar o clube dos presidentes com câncer", disse. Na ocasião, mencionou não só o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, recentemente diagnosticado com câncer de laringe e tratado com quimioterapia, mas também a presidente Dilma Rousseff, que superou um câncer no sistema linfático descoberto em 2009. Além deles, o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, também passou por tratamento contra um câncer linfático. Chávez se trata de um câncer na região pélvica e já foi submetido a cirurgia em Cuba.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaCristinacâncermídia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.