Jornal acusa Caracas de ajudar Irã

O Irã tem-se utilizado das boas relações com a Venezuela para burlar sanções impostas pela ONU, que têm como objetivo conter a expansão do programa nuclear iraniano, informou ontem o jornal italiano "La Stampa".Segundo o diário, Teerã está usando aviões da estatal venezuelana Conviasa para transportar computadores e peças de máquinas até a Síria. O material teria como finalidade a construção de mísseis com capacidade para transportar ogivas nucleares. As fontes do jornal seriam "serviços de inteligência de países ocidentais".Em retribuição pelo uso das aeronaves, o Irã colocaria à disposição do governo venezuelano oficiais de sua Guarda Revolucionária para o treinamento da polícia e do serviço secreto da Venezuela. A Guarda Revolucionária é uma unidade militar subordinada diretamente ao aiatolá Ali Khamenei, e independente das Forças Armadas do país. O programa de treinamento contaria também com a participação da polícia de elite iraniana, a unidade Al-Quds. De acordo com "La Stampa", o material transportado pelos aviões é produzido pelo grupo industrial iraniano Shahid Bagheri, investigado pelo Conselho de Segurança da ONU por seu envolvimento no programa de mísseis do Irã.Em resposta, o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, acusou jornais dos EUA, da Itália e da Espanha de fazerem campanha contra Chávez. "O que é dito por esses jornais é recolhido e apresentado pelo resto da imprensa do mundo como se fosse verdade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.