Jornal acusa Igreja de trocar padres pedófilos de país

Entre 100 e 200 sacerdotes católicos de todo o mundo foram transferidos entre diferentes países depois de ser acusados de crime sexual contra menores, informa o jornal Dallas Morning News. Brooks Edgerton, um dos três repórteres envolvidos na investigação, falou sobre a série de reportagens, que começará a ser publicada no domingo, para um programa de rádio. O Vaticano preferiu não comentar o assunto.?Estamos focando a movimentação internacional de padres abusadores, pessoas que foram acusadas e, em muitos casos, indiciadas criminalmente, em alguns casos que foram condenadas ou confessaram? os abusos, disse Edgerton. Ele não informou qual o período coberto pela investigação.Ele disse que a cobertura inicial será centrada nos salesianos, uma ordem numerosa fundada no século 19 e que trabalha principalmente com crianças pobres e necessitadas. ?Descobrimos um padrão sistemático de transferir os casos de abuso mais graves para outros países, a fim de proteger os acusados?, disse o jornalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.