Jornal argelino identifica líder do seqüestro de europeus

Mais de 12 turistas europeus seqüestrados no deserto do Saara estão sendo mantidos no cativeiro sob ordens de um ex-militar argelino convertido em extremista islâmico, informou o jornal El Watan. Citando negociadores, o diário afirmou que o líder dos captores era Abderrazak Lamari, número dois do Grupo Salafista para o Chamamento e Combate. Ele é conhecido também como "Abderrazak, o Pára-quedista". O grupo salafista é um dos dois principais movimentos extremistas da Argélia. Autoridades argelinas não identificaram os seqüestradores, mas afirmaram que eles eram membros do grupo salafista, que teria ligações com a rede terrorista Al-Qaeda. O jornal informou também que os captores estão exigindo cerca de US$ 5,7 milhões em resgate para cada um dos cativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.