Jornal britânico se desculpa por fotos falsas de tortura

O jornal Daily Mirror pediu desculpas por ter publicado fotos forjadas de soldados britânicos torturando iraquianos. O editor responsável pediu demissão. Ontem, o governo britânico havia garantido que as fotos eram falsas, a partir da evidência de um modelo de caminhão que aparece nas imagens e que não foi enviado ao Iraque. O anúncio foi feito pelo jornal e pela empresa controladora, Trinity Mirror PLC, horas depois de o comandante do Regimento de Lancashire, unidade militar supostamente envolvida nas torturas, ter exigido desculpas e dito que poderia provar que as imagens haviam sido produzidas na Grã-Bretanha. O editor do Mirror, Piers Morgan, vinha defendendo as fotografias com firmeza. ?O Daily Mirror publicou, em boa-fé, fotografias que acreditava totalmente serem imagens genuínas de soldados britânicos abusando de um prisioneiro iraquiano?, diz o comunicado do jornal. ?No entanto, existe agora evidência suficiente para sugerir que tais imagens eram falsas e que o Daily Mirror foi vítima de uma fraude maliciosa e calculada?. O jornal informa que seria ?impróprio? para Piers Morgan permanecer como editor, e que ele apresentou sua demissão, válida imediatamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.