Jornal chinês volta a circular após promessa de fim de censura prévia

Autoridades chinesas e funcionários do semanário Southern Weekly colocaram ontem fim a um impasse sobre a censura ao jornal. A crise resultou em greve de jornalistas contra o controle estatal, que teve apoio da população da cidade de Guangzhou, no Cantão. Pelo acordo, editores e repórteres não serão punidos pelas manifestações e pela paralisação e o Departamento de Propaganda abdicará da censura prévia, mas manterá outras formas de controle.

GUANGZHOU, CHINA, O Estado de S.Paulo

10 de janeiro de 2013 | 02h05

Com o acordo, o jornal voltaria a circular hoje. Muitos defensores da liberdade de imprensa na China, no entanto, disseram estar frustrados. "O certo seria se livrar dos censores e da mão pesada que eles vêm adotando", afirmou David Bandurski, especialista em mídia da Universidade de Hong Kong. Os funcionários, que divulgaram o acerto, pediram para não serem identificados, pois temem retaliações. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.