Jornal denuncia tentativa de subornar faxineira

Amigos do ex-diretor-gerente do FMI Dominique Strauss-Kahn entraram em contato com parentes de Nafissatou Diallo - a faxineira do Hotel Sofitel de Nova York que o acusa de agressão sexual - para lhes oferecer dinheiro e encerrar o caso, publicou ontem o jornal The New York Post. Segundo o diário, a informação foi dada por uma "empresária francesa ligada a Strauss-Kahn".

, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2011 | 00h00

Ainda ontem, duas pessoas envolvidas com as investigações do caso confirmaram que traços do DNA do francês foram encontrados no colarinho do uniforme de Nafissatou. As duas fontes disseram à agência Associated Pres que os traços de esperma encontrados na roupa da faxineira da Guiné, de 32 anos, são compatíveis com as amostras de DNA coletadas de Strauss-Kahn. / EFE e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.