Jornal diz que Diana via plano de Charles para matá-la

O tablóide inglês Daily Mirror afirma nesta terça-feira que a princesa Diana teria advertido seu mordomo em carta que o príncipe Charles tinha um plano para assassiná-la. Segundo a suposta carta ao mordomo Paul Burrell, Charles ?está planejando ?um acidente? em meu automóvel, falhas nos freios e graves feridas na cabeça, para que ele fique livre para casar-se?. A denúncia, que não teve comentário oficial da parte do príncipe Charles, poderá alterar os rumos do inquérito iniciado nesta terça-feira em Londres sob o comando do juiz Michael Burgess, especialista em casos de difícil solução. A morte de Diana e seu namorado, o egípcio Dodi Fayed, em um acidente de carro em Paris em 1997, até hoje levanta hipóteses de conspiração e assassinato. A versão predominante, contudo, é de que o caso não passou de acidente comum, embora trágico. O juiz Burgess, no entanto, pode incluir as teorias conspiratórias no rol de explicações possíveis para o acidente. ?Estou consciente de que existem especulações de que estas mortes não foram resultado de um triste mas relativamente simples acidente de trânsito em Paris. Pedi ao comissário de polícia que realize investigações. Os resultados destas investigações me ajudarão a decidir se esses temas serão incluídos no inquérito?, disse o juiz. O pai de Dodi Fayed, o milionário egípcio Mohammed al Fayed, crê que seu filho e Diana tenham sido assassinados. De 1997 até hoje, ele vem pedindo reiteradamente uma investigação sobre o caso. ?Isto é o que esperamos por seis anos?, disse. A lei britânica estabelece investigação obrigatória para mortes não naturais de britânicos fora do Reino Unido e cujas causas não sejam claras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.