Jornal iraniano faz concurso de charges sobre o Holocausto

O jornal Hamshahri, o de maior circulação no Irã, anunciou nesta segunda que convocará um concurso de charges sobre o Holocausto, como represália às charges sobre o profeta Maomé publicadas pela imprensa ocidental e consideradas ofensivas pelos muçulmanos. "Será um concurso internacional de charges sobre o Holocausto", declarou Farid Mortazavi, responsável pelo jornal.Segundo ele, os jornais ocidentais publicaram "esses desenhos sacrilégios com o pretexto da liberdade de expressão". "Veremos se põem em prática isso que dizem e publicam também as charges sobre o Holocausto", desafiou Mortazavi.O jornal iraniano premiará com moedas de ouro os 12 desenhistas pré-selecionados, a mesma quantidade que ganhou concurso realizado pelo jornal dinamarquês Jyllands-Posten. Em dezembro, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou que o massacre de judeus durante a Segunda Guerra Mundial é um "mito".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.