Jornal "Por esto" é alvo de ataques em Mérida, no México

O jornal mexicano Por esto, da província de Yucatán, sofreu três ataques no últimos dez dias. O veículo do jornalista Jaime Vargas, funcionário do diário, foi atingido por um coquetel molotov, dia 21 de agosto, em Mérida, segundo a organização Repórteres sem Fronteiras.Depois do veículo ser atacado, a sucursal em Cancún foi atingida, dia 23 de agosto. A sede do jornal, em Mérida, foi atacada com granadas, dia 01 de setembro, quando duas pessoas ficaram levemente feridas.A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) mostrou nesta segunda-feira preocupação depois dos ataques sofridos pelo diário mexicano e considerou a situação "um passo a mais na degradação da situação da liberdade de imprensa" no país.O documento apresentado pela organização pede que a investigação dos casos seja concluída "rapidamente" e que o Governo Federal adote medidas de proteção para o jornal e seus funcionários."Os criminosos não pensam mais antes de atacar os jornalistas, incluindo as redações. Esta tendência representa um passo a mais na degradação da situação da liberdade de imprensa no México", apontou o documento da RSF.A organização lembrou que o México divide com a Colômbia a qualificação de país mais perigoso do continente para os jornalistas, com 17 assassinatos desde 2000.Miguel Menéndez, diretor-adjunto do jornal Por esto, vincula os ataques aos artigos publicados no diários sobre crime organizado e, especialmente, ao narcotráfico e suas relações com as autoridades governamentais de Yucatán e do Governo Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.