Jornal relata fuga de Bin Laden de Tora Bora

Osama bin Laden teria subornado vários "senhores da guerra" que, pelo menos na teoria, eram aliados dos Estados Unidos, para fugir de Tora Bora, no Afeganistão, informou o jornal norte-americano Christian Science Monitor em sua edição de desta segunda-feira.Já no início de dezembro do ano passado, o diário de Bostonhavia publicado um artigo segundo o qual Bin Laden teria fugido entre 28 e 30 de novembro com a ajuda de guerrilheiros locais. Agora, o Monitor reconstruiu mais detalhadamente a suposta fuga do líder do Al-Qaeda, traçando um cenário que se baseia em fontes locais cuja credibilidade é difícil de avaliar.Segundo o jornal, o momento-chave da estratégia que teriapermitido a fuga de Bin Laden das cavernas de Tora Bora remonta a 10 de novembro. Neste dia, o homem mais procurado do mundo havia se apresentado em uma assembléia pública dos líderes da guerrilha no Centro de Estudos Islâmicos de Jalalabad acompanhado por uma imponente escolta."Os norte-americanos têm um plano de invasão", disse naocasião Bin Laden aos "senhores da guerra", segundotestemunhos de alguns participantes da reunião citados pelodiário. "Mas se permanecermos unidos e com fé em Alá, lhesdaremos uma lição, assim como fizemos com os russos".Neste dia, antes de deixar Jalalabad a bordo de um ToyotaCorolla, Bin Laden teria distribuído uma grande quantia dedinheiro aos líderes das tribos locais. Um deles, Malik HabidGul, disse ao Monitor que recebeu o equivalente a US$ 300, e tantos outros haviam recebido até US$ 10.000.Graças ao dinheiro, e aproveitando as tensões entre oslíderes eleitos pelos EUA como aliados locais no ataque a Tora Bora - Harzet Ali e Haji Zaman Ghamsharik -, Bin Laden manteve abertas as vias de fuga ao Paquistão.Mais de 600 homens da Al-Qaeda, segundo as testemunhasouvidas pelo jornal, teriam recebido ajuda para fugir entre 28de novembro e 12 de dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.