Jornalista americano é detido na Venezuela ao fazer matéria sobre crise

Repórter do Miami Herald foi detido pela Guarda Nacional na fronteira com a Colômbia

AE, Agência Estado

09 de novembro de 2013 | 09h41

O jornalista Jim Wyss, do Miami Herald, foi detido pelas autoridades da Venezuela ao fazer uma reportagem sobre a crise econômica e a escassez de produtos no país. Ele está preso há duas noites.

Wyss foi detido na quinta-feira pela Guarda Nacional na cidade de San Cristábal, próxima da fronteira com a Colômbia. O local é o centro do vibrante mercado negro onde venezuelanos buscam escapar dos rígidos controles cambiais do governo. O Herald afirmou, em uma reportagem publicada em seu site, que os jornalistas venezuelanos viram Wyss ser detido, mas foram impedidos de se aproximarem.

"Estamos muito preocupados", disse a editora-executiva do jornal, Aminda Marques, em um comunicado. "Não parece haver nenhuma base para sua prisão e estamos tentando descobrir o que ocorreu."

As autoridades venezuelanas não forneceram até agora nenhuma explicação sobre a prisão do jornalista, sua localização ou se ele será acusado de algo.

Wyss, que vive em Bogotá e já fez diversas viagens à Venezuela, viajou para San Cristábal para cobrir as eleições municipais do mês que vez, que vão ocorrer em meio à crise econômica marcada por uma inflação de 54% e pela escassez de produtos como leite e papel higiênico. Fonte: Associated Press.

Crise. Dados divulgados pelo Banco Central da Venezuela mostram que o país registrou uma alta de 54,3% nos preços nos últimos 12 meses - a maior desde 2008. O fenômeno deve-se principalmente aos alimentos, afetados pela escassez de dólares que tem encarecido bens de primeira necessidade, quase sempre importados. A alta da comida, de janeiro a outubro, foi de 57,8%, a maior desde 1998.

Mais conteúdo sobre:
Venezuelajornalistaprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.