Jornalista assassinado a tiros nas Filipinas

O jornalista Rolly Canete foi assassinado a tiros nesta sexta-feira quando pilotava sua motocicleta na cidade de Pagadian, província de Zamboanga do Sul, nas Filipinas, informou a polícia local, que trabalha com a hipótese de crime político.Canete trabalhava para três emissoras de rádio, duas delas de propriedade do senador Antonio Cerilles e da mulher do político e governadora provincial, Aurora. Em seus programas radiofônicos, Canete criticava os rivais políticos do casal. O assassinato de Canete é o último de uma série de atentados contra jornalistas nas Filipinas, onde 73 jornalistas foram assassinados desde o restabelecimento da democracia em 1986. A maioria das vítimas se destacaram por suas denúncias das práticas de corrupção no âmbito político.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.