Jornalista britânica é libertada pelo Taleban

A jornalista britânica detida pela milícia taleban, depois de ter entrado no país ilegalmente, foi libertada hoje na fronteira do Afeganistão com o Paquistão, informaram hoje autoridades locais. Depois de passar 10 dias detida, Yvonne Ridley, de 43 anos, repórter do Daily Express de Londres, cruzou a fronteira às 19h20 da noite (horário local). O funcionário afegão Mohammed Zaibullah disse que a jornalista foi escoltada até a fronteira por membros do Taleban e cruzou o posto fronteiriço em Torkhum - área governada por líderes tribais paquistaneses. Segundo ele, nenhum oficial britânico esperava pela jornalista na fronteira. Depois de ser libertada, Ridley deixou o local escoltada por oficiais do Paquistão. Milhares de afegãos tentavam hoje voltar para seu país, através do mesmo posto fronteiriço pelo qual passou Yvonne Ridley. O Taleban fechou a entrada depois dos bombardeios deste domingo a Cabul e outras cidades afegãs. A jornalista foi presa perto de Jalalabad, no nordeste do Afeganistão, no dia 28 de setembro, depois de dois dias no país. Dois guias afegãos foram detidos com a jornalista, mas não se sabe o que aconteceu com eles. De acordo com os editores de Ridley, ela estava tentando fazer uma reportagem sobre a situação do Afeganistão após a crise instaurada no país pela exigência dos EUA de entregar Osama bin Laden, acusado pelos ataques terroristas aos EUA no dia 11 de setembro. Ainda hoje, horas antes da libertação de Yvonne Ridley, a mãe da jornalista, Joyce Ridley, condenou o momento dos ataques ao Afeganistão, dizendo que eles estariam colocando a vida de sua filha em risco. "O governo britânico disse que ela estava vindo para casa. Por que eles não atrasaram o bombardeio por algumas horas? Eu não posso aceitar isso". As autoridades do Taleban disseram que Ridley só seria libertada se fosse confirmado que ela era realmente jornalista, e não uma espiã. ?Esta moça entrou ilegalmente no Afeganistão. Ela não tinha passaporte e usava roupas afegãs?, disse o ministro da Informação taleban, Qatradullah Jamal. Dias depois dos ataques do mês passado, as autoridades ordenaram que todos os jornalistas estrangeiros deixarem o país. Leia o especial

Agencia Estado,

08 Outubro 2001 | 12h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.