Jornalista curdo sai ileso de tentativa de assassinato no Iraque

Amanech Khalil disse que um grupo armado tentou matá-lo a tiros quando dirigia rumo ao bairro de Kerda

EFE

02 de agosto de 2008 | 03h25

Um jornalista curdo escapou ileso de uma tentativa de assassinato sexta à noite na cidade de Sulaimaniya, no Curdistão iraquiano, informou a agência de notícias independente "Aswat Al Iraq". Amanech Khalil, chefe de redação da revista "Raudau", de Sulaimaniya, disse à agência que um grupo armado tentou matá-lo a tiros quando dirigia seu carro rumo ao bairro de Kerda, no oeste da cidade. Os homens também estavam num automóvel. As forças de segurança abriram uma investigação para identificar os autores do ataque, afirmou o jornalista, lembrando ainda que recebeu uma ameaça de morte por telefone. A "Raudau", revista independente publicada em língua curda, tem suas sedes sociais estão localizadas em Arbil, capital da região autônoma do Curdistão iraquiano. No último dia 22, um jornalista curdo iraquiano foi assassinado a tiros em frente à sua casa na cidade de Kirkuk, 250 quilômetros ao norte de Bagdá. O jornalista, identificado como Suran Hemah, trabalhava em uma revista quinzenal sobre temas políticos em língua curda. Mais de 200 jornalistas iraquianos e estrangeiros foram assassinados desde a invasão liderada pelos Estados Unidos e a queda do regime do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, em 2003.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.