Jornalista da CBS consegue entrevista exclusiva com líder iraniano

Vinte e sete anos após uma entrevista com o Aiatolá Khomeini que entrou para a história do jornalismo, o veterano jornalista da rede de televisão CBS Mike Wallace conseguiu uma entrevista exclusiva com o atual presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, em Teerã.Wallace, de 88 anos, busca essa exclusiva há tanto tempo que até tinha se esquecido de quando fora a primeira vez que pediu a entrevista ao líder. Parte da entrevista, feita na terça-feira, será transmitida na quinta-feira no programa CBS Evening News. Uma edição estendida irá ao ar no domingo, no 60 Minutes.Durante a entrevista, Ahmadinejad falou muito sobre a administração Bush. "Veja como ele denigre minha nação", disse o presidente. Sobre o líder iraniano, Wallace afirmou: "Ele é um sujeito impressionante. Ele realmente é. Ele obviamente é muito esperto." O jornalista disse que ficou impressionado ao descobrir que o presidente iraniano continua sendo um professor de faculdade que leciona em um curso de graduação. "Vocês acharão ele um homem interessante. Esperava que ele fosse mais incitador. Não acredito que ele tem dúvidas de como se sente (...) em relação à administração norte-americana e sobre o Estado sionista. Ele se mostrou mais racional do que eu esperava." Wallace afirmou que ele e os produtores Bob Anderson e Casey Morgan vêm buscando essa entrevista há mais de um ano, desde que o jornalista se sentou próximo a Ahmadinejad em um café da manhã das Nações Unidas e contou ao líder iraniano que queria algum dia ir ao Irã conversar com ele. Wallace admitiu que tinha esquecido o encontro até que o presidente iraniano o lembrou. Procurado pelo Irã para a entrevista, o jornalista e sua equipe esperaram por quase uma semana até que fossem levados a Ahmadinejad.O jornalista contou, também, que quase caiu da cadeira quando o líder iraniano lhe disse: "Soube que esta é sua última entrevista." Em seguida, ele respondeu: "O que você acha? Se aposentar é uma boa idéia?" Ahmadinejad, então, afirmou que é importante continuar fazendo coisas interessantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.