Jornalista de sapatada em Bush é condenado à prisão

O jornalista iraquiano que atirou seus sapatos na direção do então presidente americano George W. Bush no fim do ano passado foi condenado hoje a três anos de prisão, anunciaram advogados. Quando a sentença foi lida, Muntadhar al-Zeidi, o réu, gritou "vida longa ao Iraque". O veredicto resulta de um julgamento durante o qual Al-Zeidi declarou-se inocente e justificou sua ação como "uma resposta natural à ocupação" do Iraque pelos Estados Unidos.Alguns familiares do jornalista passaram mal e precisaram de ajuda para deixar o fórum bagdali onde ocorreu o julgamento. Outros precisaram ser retirados à força depois de ficarem revoltados com a sentença. Al-Zeidi corria o risco de ser condenado a até 15 anos de prisão por ter atirado seus sapatos em Bush durante uma entrevista coletiva em Bagdá em dezembro do ano passado. Os advogados de defesa comentaram que o júri demonstrou benevolência por causa da idade do réu e pelo fato de ele ter ficha limpa.Pelo Iraque e pelo mundo, muitas pessoas consideram Al-Zeidi um herói pela forma como ele demonstrou sua indignação. O jornalista foi detido em 14 de dezembro, momentos depois de ter atirado os sapatos. A defesa de Al-Zeidi informou que recorrerá da sentença por considerar que a ação foi um protesto político legítimo e não merece ser punida com prisão. "Este Judiciário não é justo", denunciou Dargham al-Zeidi, irmão do réu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.