Efe
Efe

Jornalista do Irã morre na Síria e Damasco registra violentos combates

Confrontos começaram após explosões perto da sede do Estado-Maior; governo não confirma total de mortos

estadão.com.br,

26 de setembro de 2012 | 07h37

Texto atualizado às 09h05

DAMASCO - Violentos combates atingiram Damasco nesta quarta-feira, 26, na Síria, após ataques com duas bombas próximo à sede do Estado-Maior, matando a jornalista Maya Nasser, correspondente da televisão oficial iraniana Press TV, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. 

 

 Veja também:

linkLíder do Catar defende intervenção árabe na Síria

linkViolência deixa 85 mortos na Síria; disparo atinge Golã

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Apesar do OSDH informar que soldados do governo e rebeldes morreram,  o governo informou que os comandantes militares não foram feridos. 

O ministro de Informação do país, Omran Zubi, afirmou que um dos artefatos foi colocado dentro do prédio e que as explosões só ocasionaram danos materiais. Além disso, Zubi atribuiu a autoria do ataque a "terroristas".

O ministro ressaltou que as explosões, registradas pouco antes das 7 horas local (1 hora de Brasília), foram seguidas por um tiroteio desencadeado durante a perseguição por parte das forças de segurança a "grupos armados".

A televisão síria acrescentou que ocorreu um incêndio na praça dos Omíadas, onde fica a sede do Estado-Maior.

Esta é a segunda vez que esta sede militar, que se encontra no distrito de Abu Rumaneh, em pleno centro de Damasco, é alvo de um ataque. Em 2 de setembro, um atentado no local deixou quatro feridos.

Com agências de notícias

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.