Jornalista é executado em Honduras

O corpo do jornalista Alfredo Villatoro, sequestrado na semana passada em Tegucigalpa, foi encontrado ontem na capital hondurenha. Ele era um dos mais conhecidos radialistas do país. Segundo a polícia, Villatoro foi executado com dois tiros na cabeça.

TEGUCIGALPA, O Estado de S.Paulo

17 Maio 2012 | 07h49

Desde 2003, 29 jornalistas foram assassinados em Honduras, sem que nenhum caso tenha sido esclarecido. Diariamente, 15 pessoas são mortas no país, um dos mais violentos do mundo. Em 2011, a taxa anual de homicídios foi de 86,5 assassinatos a cada 100 mil habitantes, 4 vezes mais do que a média latino-americana.

Villatoro, de 47 anos, tinha sido sequestrado no dia 9 quando ia para a emissora HRN, na qual trabalhou durante duas décadas e da qual era coordenador de noticiários. Em seus comentários na rádio, ele criticava principalmente a corrupção policial.

Seu corpo foi encontrado horas após o presidente Porfirio "Pepe" Lobo ter dito que havia provas de que ele estava vivo. "Jamais faria algo para prejudicar Villatoro", disse Lobo, respondendo a acusações de que sua declaração teria selado o destino do jornalista. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.