Jornalista francês desaparece durante ataque das Farc

Romeo Langlois, de 35 anos, acompanhava as tropas colombianas em uma missão de repressão ao tráfico; três soldados e um oficial de polícia morreram no confronto

Agência Estado

29 de abril de 2012 | 09h37

BOGOTÁ - Um jornalista francês foi dado como desaparecido, neste domingo, 29, junto com cinco membros da força de segurança da Colômbia, após confrontos com rebeldes que tiraram vidas de três soldados e um oficial de polícia, informou o Ministério da Defesa da Colômbia.

Veja também:

linkAtaques das Farc matam cinco militares e três civis na Colômbia

linkChefe da polícia nacional da Colômbia pede demissão

O ministério identificou o jornalista desaparecido como Romeo Langlois e disse que ele acompanhava as tropas em uma missão de repressão ao tráfico de drogas no estado de Caqueta. Langlois, de 35 anos, era jornalista freelance para a televisão France 24, informou a rede de notícias em comunicado.

Em nota, o Ministério da Defesa citou que quatro soltados também foram feridos, no que classificou como "combate pesado", com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), durante uma operação do Batalhão Número 1 de Repressão ao Tráfico de Drogas, que destruiu cinco laboratórios de processamento de cocaína.

Langlois reside na Colômbia, e o ministério identificou o jornalista como "correspondente de guerra".

Não há informação sobre quando a missão começou. Um oficial de polícia, que falou sob condição de anonimato, disse que o combate ocorreu no sábado e que uma chuva pesada na área depois do cair da noite estava impedindo operações militares.

O ministério cita que, além de Langlois, quatro soldados e um oficial de política estão desaparecidos.

A operação ocorreu no vilarejo de Buena Vista, em Montanita.

A France 24 diz que o grupo foi atacado no sábado, 28, pela manhã. "Sabemos que é uma região perigosa. Estamos preocupados, mas confiamos em Romeo, que conhece bem a área e tem muita experiência. Esperamos que esteja são e salvo", afirmou, em comunicado, Nahida Nakad, editor-chefe de internacional.

Langlois, que também escreveu para o jornal Le Figaro, tem experiência na região e na cobertura das Farc, disse um oficial do ministério. Este oficial informa que o governo francês está em contato com a família do jornalista, enquanto as autoridades colombianas procuram os desaparecidos.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarcjornalistaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.