Remy de la Mauviniere/AP
Remy de la Mauviniere/AP

Jornalista francesa que denunciou Strauss-Kahn depõe na polícia

Tristane Banon acusa ex-diretor geral do FMI de tentativa de estupro em 2003

Efe

11 de julho de 2011 | 11h07

PARIS - A jornalista e escritora francesa Tristane Banon, que denunciou o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) Dominique Strauss-Kahn por tentativa de estupro, depôs nesta segunda-feira, 11, à polícia.

 

A jovem, de 32 anos de idade, prestou depoimento aos agentes da Brigada de Repressão da Delinquência contra Pessoas como parte da investigação preliminar aberta na semana passada contra o economista e político francês por conta dessa denúncia, anunciou nesta segunda-feira a emissora "BFM".

 

A Promotoria de Paris iniciou o processo e encarregou a brigada da investigação de comprovar as alegações da jornalista, segundo a qual Strauss-Kahn tentou estuprá-la em 2003 quando o entrevistava para preparar um livro.

 

Tristane afirmou na semana passada que decidiu apresentar a denúncia para "acabar com este inferno de oito anos" e porque não queria mais ouvir as acusações de que é "uma mentirosa" pelo fato de não ter aberto um processo antes.

 

Após a suposta agressão sexual de Strauss-Kahn a uma camareira do hotel Sofitel de Nova York em 14 de maio, o caso voltou a ser divulgado, mas a jornalista optou por não levá-lo na ocasião aos tribunais porque não queria que "influísse" no processo aberto nos Estados Unidos.

 

Com a mudança na linha de investigações dos EUA desde a semana passada, diante das dúvidas sobre o depoimento da funcionária do hotel, Tristane mudou de opinião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.