Jornalista japonês detido durante distúrbios na China é libertado

Fuminori Kobayashi, de 37 anos e jornalista em Pequim, ligou para seu trabalho na manhã deste sábado

TÓQUIO,

12 de julho de 2009 | 02h56

O jornalista japonês detido junto a outros repórteres estrangeiros quando cobria um protesto nas ruas de Urumqi, capital da região chinesa de Xinjiang, já está em liberdade.

 

Fuminori Kobayashi, de 37 anos e jornalista da "TV Tokyo" em Pequim, ligou para seu trabalho na manhã deste sábado para dizer que tinha sido libertado, informa hoje o jornal japonês "Yomiuri", de acordo com as declarações da empresa.

 

Kobayashi e o cameraman que o acompanhava foram detidos na sexta-feira quando se negaram a deixar de gravar os distúrbios entre as forças de segurança de Urumqi e os manifestantes.

 

Após os violentos confrontos originados na região noroeste de Xinjiang entre chineses da etnia han e uigures muçulmanos, que causaram 184 mortos e mais de mil feridos nos últimos dias, aconteceram restrições informativas e vários impedimentos para os jornalistas.

Tudo o que sabemos sobre:
jornalitajapãolibertado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.