Itsuo Inouye/AP
Itsuo Inouye/AP

Jornalista japonesa é morta na cidade síria de Alepo

Correspondente de guerra foi morta em viagem com integrantes do Exército Livre Sírio

AE, Agência Estado

21 de agosto de 2012 | 09h02

TÓQUIO - A correspondente de guerra japonesa Mika Yamamoto foi morta durante a cobertura da guerra civil na Síria, afirmaram o governo do Japão e familiares. Ela foi atingida por tiros na segunda-feira, 20, quando, junto a colegas, viajava com integrantes do Exército Livre Sírio pela cidade de Alepo, afirmou Masaru Sato, porta-voz do ministério de Relações Exteriores do Japão.

Veja também:

linkRússia e China alertam o Ocidente após ameaça de Obama à Síria

linkExército Sírio Livre proíbe abusos e política partidária

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Yamamoto, de 45 anos, já havia trabalhado na guerra do Afeganistão, na invasão dos Estados Unidos no Iraque, entre outros. A jornalista foi baleada no pescoço, disse seu pai Koji Yamamoto, citando autoridades japonesas.

 

Com ela sobe para quatro o número de jornalistas estrangeiros mortos na Síria desde que começou a revolta contra o regime do presidente Bashar Assad, em março de 2011. Ativistas afirmam que mais de 20 mil pessoas perderam a vida desde o início do conflito.

As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeSíriajornalistamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.