Jornalista morre a tiros em Honduras

Israel Zelaya havia denunciado às autoridades que um grupo de desconhecidos havia incendiado sua residência

AP

25 de agosto de 2010 | 01h43

TEGUCIGALPA - Um jornalista veterano de Honduras foi mortos a tiros por desconhecidos na terça-feira, 25, na parte oriental do país, informaram as autoridades.

Israel Zelaya, de 62 anos, foi encontrado morto com três disparos na cabeça, em uma plantação de cana, nas redondezas da cidade de Villanueva, a 200 km ao norte de Tegucigalpa.

A polícia disse em comunicado que Zelaya havia sido sequestrado e levado em um taxi de São Pedro Sula, a segunda maior cidade de Honduras, na região onde disseram que ele estaria morto. Não há detidos neste caso.

Zelaya era comentarista da Radio Internacional de San Pedro Sula, no Caribe. Há três meses o jornalista denunciou às autoridades que um grupo de desconhecidos incendiou a sua casa.

Ele é o décimo jornalista que morre em circunstâncias similares neste ano, no país, e apenas dois homens, que tem relação com estes crimes, estão presos.

Em dois anos, foram mortos a tiros mais de 50 advogados, políticos, profissionais e empresários em Honduras.

Tudo o que sabemos sobre:
Honduras, residência, tiros, morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.