Jornalista morre na China após levar surra da polícia

Xiao Guopeng, jornalista da província de Guizhou, no sul da China, morreu após receber uma surra de um policial, no segundo caso ocorrido no país em menos de um ano, informou nesta quarta-feira um comunicado da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF).O policial esperou o jornalista Xiao Guopeng na saída da redação do jornal em que ele trabalhava e o espancou, apesar dos protestos das pessoas que passavam, afirmou a RSF. Xiao foi levado a um hospital, onde morreu de uma hemorragia cerebral. O agente foi detido e a polícia iniciou uma investigação.De acordo com o Centro para os Direitos Humanos e a Democracia, com sede em Hong Kong, a causa da surra pode ter sido um recente artigo de Xiao criticando o comportamento da polícia local."Não estaremos satisfeitos com uma sanção administrativa. É preciso identificar e punir os responsáveis. Solicitamos às autoridades que cumpram a promessa de proteger os jornalistas e seus colaboradores", declarou o comunicado de RSF.Em outubro, o subdiretor do Taizhou Evening Post, Wu Xiangzhu, não resistiu à surra que levou da polícia, pouco depois de seu jornal publicar um protesto contra os impostos sobre as bicicletas elétricas. Organizações de defesa direitos humanos criticam a brutalidade da polícia chinesa, não só nestes casos mas também na repressão violenta de manifestações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.