Jornalista que atirou sapatos em Bush concorre a assento no Parlamento iraquiano

Campanha promete varrer corrupção e processar 'aqueles que roubam dinheiro' do país

O Estado de S.Paulo

03 Maio 2018 | 15h18

BAGDÁ - O iraquiano Muntadhar al-Zaidi talvez seja mais famoso por seu sapatos do que por seu trabalho como jornalista. Em 2008, ele participou de uma coletiva de imprensa em Bagdá com o então presidente americano George W. Bush, que discursava em defesa da invasão dos Estados Unidos no Iraque.

Zaidi não se segurou. Numa cena rápida, atirou seus dois mocassins contra a cabeça de Bush, gritando: "Este é um beijo de despedida dos iraquianos, cachorro. Isso é das viúvas, dos órfãos, dos que foram mortos no Iraque". Bush se agachou rapidamente.

Os guardas o derrubaram no chão e ele foi condenado a três anos de prisão. Acabou pagando apenas nove meses e depois se mudou para Beirute. Seu protesto o tornou famoso no mundo árabe. A marca de sapatos fabricante dos mocassins rebatizou o modelo como ByeBye Bush. O calçado chegou a ser brevemente homenageado com uma estátua de bronze em um orfanato.

Agora, o homem de 39 anos está está concorrendo a um assento no Parlamento iraquiano. Zaidi provavelmente não vai ganhar - ele concorre por um partido fraco - mas está disputando bem. O arremesso dos sapatos é fundamental para sua plataforma e, na página da campanha no Facebook, está o vídeo do incidente. "Como você me conhece há muito tempo, vou apoiar o povo oprimido e ser contra os opressores", diz. O jornalista prometeu varrer a corrupção e "processar aqueles que roubam dinheiro iraquiano". / W. POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.