Reprodução/'Guardian'/BBC
Reprodução/'Guardian'/BBC

Jornalista que denunciou esquema de grampos é encontrado morto

Morte de Sean Hoare, contudo, não é considerada suspeita, de acordo com a polícia britânica

estadão.com.br,

18 de julho de 2011 | 15h13

Atualizado às 15h43

 

LONDRES - O jornalista Sean Hoare, que denunciou o esquema de grampos ilegais do jornal News of the World, foi encontrado morto nesta segunda-feira, 18, segundo o diário britânico The Guardian.

 

Veja também:

linkNúmero 2 da Scotland Yard renuncia por grampos

linkRebekah Brooks é liberada após interrogatório

blog GABEIRA: Imprensa liberta Inglaterra da imprensa

lista Entenda o escândalo dos grampos telefônicos

 

Hoare foi o primeiro repórter do News of the World, cujos jornalistas estão envolvidos em um escândalo de escutas ilegais, a dizer que o diretor da publicação, Andy Coulson, estava ciente sobre a prática. Coulson chegou a trabalhar como assessor de comunicação do premiê David Cameron.

 

De acordo com a polícia, Hoare foi encontrado morto em sua residência em Watford (oeste da Inglaterra). De acordo com a Associação de Imprensa da Grã-Bretanha, a polícia não considera a morte do jornalista suspeita.

 

Álcool e drogas

 

Segundo a Efe, que menciona o Guardian, a polícia não considera que a morte de Hoare esteja vinculada a um suicídio ou a causas violentas. O jornalista foi afastado do semanário por conta de "problemas com álcool e drogas", de acordo com a agência.

 

Hoare trabalhou em dois jornais do grupo do magnata Rupert Murdoch, os sensacionalistas The Sun e News of the World.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.