AFP PHOTO / Vitaly RUVINSKY FACEBOOK PAGE
AFP PHOTO / Vitaly RUVINSKY FACEBOOK PAGE

Jornalista russa crítica ao Kremlin é esfaqueada em rádio de Moscou

Tatiana Felguengauer foi hospitalizada e está em coma induzido; o agressor, ainda não identificado, foi contido por seguranças e preso pela polícia

O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2017 | 11h57
Atualizado 23 Outubro 2017 | 14h54

MOSCOU - Uma jornalista russa da rádio Eco de Moscou, crítica ao Kremlin, foi esfaqueada nesta segunda-feira, 23, por um desconhecido que entrou na redação e a agrediu, informou o chefe da emissora, Alexei Venediktov.

Candidatura de atriz anima eleições russas e divide a oposição

Tatiana Felguengauer foi encaminhada para um hospital, segundo Venediktov. A emissora informou que ela está internada em coma induzido. "Felgenhauer está conectada à ventilação mecânica e em coma induzido", explicou o redator-chefe.

Os médicos do hospital onde a jornalista está internada indicaram que seu estado de saúde é "grave".

O agressor atacou o segurança do prédio, que fica no centro da capital russa, e depois se dirigiu à redação, onde esfaqueou Tatiana no pescoço, segundo a mesma fonte. "Não está claro quem é este homem", acrescentou Venediktov, dizendo que a segurança da rádio conseguiu detê-lo e entregá-lo à polícia.

Fontes da polícia indicaram que o ataque pode ter sido desencadeado por "motivos pessoais" já que, segundo apurações preliminares, a vítima conhecia seu agressor.

A rádio Eco de Moscou, a primeira rádio livre criada em 1990 antes da queda da URSS, passou para o controle do grupo público Gazprom em 2001, um ano depois da chegada de Vladimir Putin ao poder.

A rádio consegue se manter como a principal emissora russa e oferece visões independentes, concedendo tempo de transmissão para jornalistas e comentaristas que criticam o governo e e seus aliados, em um setor onde os principais meios de comunicação estão sob controle do Estado. / AFP, EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.