Jornalista violentada no Cairo rompe silêncio

A jornalista da CBS Lara Logan (foto) contou ao programa 60 Minutes, pela primeira vez, como foi violentada por uma multidão na Praça Tahrir, no Cairo. A entrevista vai ao ar no domingo. O ataque ocorreu no dia em que o ditador Hosni Mubarak anunciou que deixaria o poder, dando início a uma festa da oposição. "Não só pensei que morreria, mas que seria uma morte angustiante", disse Lara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.