Jornalistas condenam mídia sob controle de políticos

A Federação Internacional de Jornalistas afirmou hoje que o sucesso eleitoral do magnata das comunicações Silvio Berlusconi na Itália mostra a necessidade de novos controles para "limitar a concentração de mídia nas mãos dos políticos". A FIJ pediu à União Européia para impor limites a fim de garantir que políticos não tenham o controle excessivo da mídia de qualquer país."Quando ocorre a concentração (do controle) da mídia é inevitável que a mídia se torne veículo de defesa de estreitos interesses políticos e comerciais", disse Aiden White, secretário-geral da FIJ. "A eleição de Silvio Berlusconi oferece evidência convincente".Num comunicado, a FIJ citou uma pesquisa mostrando que os canais de televisão de Berlusconi deram a ele quatro vezes mais exposição do que a seu principal rival."A inclinação é inevitável", afirmou White. "É chocante que em uma das principais democracias do mundo seja permitido tal conflito de interesse".A FIJ, baseada em Bruxelas, é a maior organização de jornalistas do mundo, representando 450.000 profissionais de mídia de mais de 100 nações.

Agencia Estado,

14 de maio de 2001 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.