Jornalistas criam associação independente em Cuba

Um grupo de jornalistas que trabalham fora da imprensa estatal anunciou a formação da primeira associação independente de profissionais de imprensa de Cuba. Os jornalistas independentes trabalham sem aprovação do governo cubano, onde a imprensa é controlada pelo Estado. Eles chegaram a ser presos por violação às leis locais, especialmente por ataques pessoais contra o presidente Fidel Castro. Em entrevista coletiva, os membros da nova associação disseram que o grupo pretende promover a liberdade de informação e expressão e ajudar a treinar "jornalistas alternativos" para melhorar a qualidade das reportagens e dos textos. O grupo formado por 40 dos estimados 100 jornalistas independentes de Cuba é liderado por Raul Rivero, ex-correspondente em Moscou da agência oficial de notícias Prensa Latina. Atualmente, eles normalmente enviam suas reportagens por fax ou telefone e trabalham para jornais e serviços de noticiário na Internet publicados em espanhol fora do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.