Jornalistas da Al-Jazeera são interrogados no Egito

Promotores egípcios interrogaram uma equipe de jornalistas que trabalha para o canal em inglês da rede de televisão árabe Al-Jazeera nesta segunda-feira, um dia após a prisão do grupo em Cairo, informou uma autoridade.

AE, Agência Estado

30 de dezembro de 2013 | 18h25

Segundo a fonte, os jornalistas foram interrogados por terem feito transmissões sem a permissão do governo em um hotel cinco estrelas na capital egípcia.

O Egito acusa a Al-Jazeera de ser favorável à Irmandade Muçulmana, partido do presidente deposto Mohammed Morsi.

O governo informou oficialmente que a prisão dos jornalistas foi parte de um combate à Irmandade Muçulmana, definida pelo país como organização "terrorista" na semana passada. Segundo o governo, um dos presos é acusado de transmitir "rumores e notícias falsas", além de oferecer seu quarto de hotel para reuniões da Irmandade. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitojornalistasprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.