Jornalistas da Fox são libertados

O jornalista Steve Centanni e o cinegrafista Olad Wiig, da rede de televisão americana "Fox News", foram libertados neste domingo, 27, após 13 dias de seqüestro, informou o Ministério do Interior da Autoridade Nacional Palestina (ANP).Centanni, americano de 60 anos, e Wiig, neozelandês de 36, foram postos em liberdade por seus seqüestradores das até então desconhecidas Brigadas da Sagrada Jihad, que os capturaram na Cidade de Gaza.O anúncio da libertação foi feito pelo Ministério do Interior da ANP e precedido por outro da Fox News, que negociou a libertação de seus funcionários.Pouco antes da libertação dos seqüestrados, a organização radical afirmou num vídeo exibido pela Al Jazira que os dois haviam se convertido ao islamismo para salvar suas vidas.Paralelamente, em Gaza, o ministro do Interior da ANP, Said Siyam, informava que a libertação dos dois jornalistas da Fox News ocorreria "nas próximas horas".Na quarta-feira passada, os seqüestradores tinham dado um prazo de 72 horas para que os Estados Unidos libertassem todos os presos muçulmanos, caso contrário os jornalistas "sofreriam as conseqüências". As autoridades americanas nem mesmo se pronunciaram sobre as exigências das Brigadas da Sagrada Jihad.O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro Ismail Haniyeh, assim como várias organizações palestinas, criticaram duramente os seqüestradores por "atentar contra os interesses nacionais do povo palestino". O seqüestro de Centanni e Wiig foi o mais longo de jornalistas neste território autônomo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.