Jornalistas da Reuters são libertados na Síria

Um produtor e um câmera de origem libanesa estavam desaparecidos desde sábado

Reuters

28 de março de 2011 | 13h09

Dois jornalistas da Reuters foram libertados pelas autoridades sírias nesta segunda-feira, 28, dois dias depois de serem detidos em Damasco.

 

Veja também:

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

mais imagens Galeria de fotos: Veja imagens dos protestos na região

 

O produtor Ayat Basma e o câmera Ezzat Baltaji retornaram aos seus lares no Líbano e disseram que estavam bem, segundo a própria Reuters.

 

Basma e Baltaji, ambos libaneses de Beirute, viajaram para a Síria na última quinta-feira para cobrir as manifestações contra o governo do presidente Bashar al-Assad, no poder há 11 anos.

 

Um oficial sírio disse que os jornalistas foram detidos e interrogados porque não tinham autorização para trabalhar na Síria e haviam gravado "em uma área onde filmar não é permitido".

 

O último contato que os jornalistas haviam feito foi na noite de sábado com outros colegas, e desde então seu paradeiro era desconhecido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.