Jornalistas do 'The New York Times' são libertados na Líbia

Repórteres foram entregues à embaixada turca em Trípoli, e já estão deixando o país

estadão.com.br

21 de março de 2011 | 10h14

WASHINGTON - Os quatro jornalistas do jornal americano New York Times foram soltos nesta segunda-feira, 21, na Líbia, segundo o próprio jornal.

 

Veja também:

especialTwitter: Acompanhe os relatos de Lourival Sant'anna

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi

 

Anthony Shadid, ganhador de dois Pulitzer e responsável pelo escritório do jornal em Beirute, o redator Stephen Farrell, que foi sequestrado pelos taleban em 2009 e resgatado por forças britânicas, e os fotógrafos Tyler Hicks e Lynsey Addario foram capturados há 6 dias atrás por forças de Kadafi.

 

Segundo o New York Times, os jornalistas foram entregues à embaixada da Turquia na Líbia, na cidade de Trípoli, nesta segunda e já estariam a caminho da fronteira, onde serão entregue a oficiais americanos.

 

Os quatro estavam sem o visto para exercer o jornalismo no país quando foram presos na cidade de Ajdabiya.

 

Uma coalizão formada por EUA, França, Reino Unido, Itália e Canadá deu início no último sábado, 19, a uma intervenção militar no país, sob mandado da resolução 1973 do Conselho de Segurança das Nações Unidas. A medida prevê a criação de uma zona de exclusão aérea na Líbia e a tomada de 'quaisquer medidas necessárias' para impedir o massacre de civis pelas tropas de Kadafi.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.