Jornalistas estrangeiros são expulsos de Kandahar

Entre hoje e amanhã, todos os jornalistas estrangeiros devem deixar Kandahar, a cidade no sul do Afeganistão abandonada uma semana atrás pelos talebans, anunciou, nesta quinta-feira, o comandante Gul Lali. "Se oferecerem resistência, eu os expulsarei pessoalmente", disse Gul Lali, explicando que não é possível garantir a segurança dos jornalistas nos próximos dias quando "todos, incluindo os talebans, virão à cidade, no encerramento do mês sagrado do jejum (Ramadã)". A expulsão foi divulgada no momento em que circulavam rumores sobre a próxima chegada a Kandahar de um contingente de 1.000 fuzileiros navais americanos, que há três meses permanecem estacionados no deserto de Campo Rinoceronte, a uma centena de quilômetros de Kandahar. Pouco antes do anúncio, Yusuf Pashtoon, porta-voz do recém-eleito governador de Kandahar, Gul Agha, desculpou-se pelo tratamento pouco cortês dispensado, nesta quarta-feira, a um canal de televisão ocidental que havia filmado um grupo de homens das forças especiais americanas dentro da sede do governo. A equipe foi obrigada a deixar o complexo governamental. "Não queremos muita publicidade sobre o marines", disse Pashtoon. Os americanos ajudaram financeiramente as tropas do comandante Gul Agha, disseram os próprios soldados.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.