Jornalistas estrangeiros são seqüestrados por grupo rebelde

Rebeldes reivindicaram o seqüestro de um fotógrafo americano e uma repórter britânica, dois dias depois que os jornalistas desapareceram enquanto faziam uma cobertura jornalística no leste da Colômbia.O fotógrafo Scott Dalton e a repórter Ruth Morris,.que estavamtrabalhando para o Los Angeles Times, foram "retidos" peloExército de Libertação Nacional (ELN), afirmou o grupoguerrilheiro em comunicado emitido hoje por meio da emissora de rádio clandestina mantida pelo grupo.O seqüestro acontece quando os EstadosUnidos estão aumentando a ajuda militar ao governo colombiano,que, há 38 anos, está combatendo o ELN e outro grupo maior. Dalton e Morris haviam sido interceptados em um posto decontrole dos rebeldes no Estado de Arauca, uma das regiões maisviolentas da Colômbia, na terça-feira. Eles foram arrancados do táxi onde se encontravam com capuzesnas cabeças. Disseram-lhes que eles iriam ter um encontro comum comandante rebelde, contou à Associated Press o motorista dotáxi, Madiel Ariza. Ariza disse que os rebeldes disseram-lhe que ele deveriadeixar a área rebelde no dia seguinte, e que o ELN entregaria osjornalistas para a Cruz Vermelha dentro de um ou dois dias. Mas o comunicado do ELN disse que os jornalistas estavamdetidos. "No tempo devido, eles serão libertados, quando ascondições políticas e militares o permitirem", afirmou ocomunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.