Jornalistas franceses são assassinados a tiros no Mali

Dois jornalistas franceses foram sequestrados e assassinados a tiros no norte do Mali, informaram autoridades francesas. O ataque ocorreu em uma cidade onde há tropas da França e forças das Nações Unidas.

Agência Estado

03 de novembro de 2013 | 18h50

O assassinato de Ghislaine Dupont, de 51 anos, e Claude Verlon, de 58 anos, chocou a França e ressaltou como permanecem inseguras partes do norte do Mali, mesmo após a intervenção militar franco-americana contra a Al-Qaeda e outros grupos extremistas.

Os novos detalhes, compartilhados pelo chanceler francês Laurent Fabius após uma reunião com ministros e o presidente Francois Hollande, não esclareceram a autoria e real motivo do ataque.

Fabius disse que os jornalistas levaram vários tiros e os corpos foram encontrados próximos a um veículo. Mais cedo, oficiais do Mali haviam dito que eles tinham a garganta cortada.

Os corpos foram levados para a capital Bamako e seguem para a França na segunda-feira.

Os jornalistas foram sequestrados no sábado após entrevistar um líder rebelde Tuareg, em Kidal. O norte da cidade está sob controle rebelde mesmo com a presença de tropas francesas e das Nações Unidas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
MaliFrançajornalistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.