Jornalistas japoneses são agredidos pela polícia chinesa

Dois jornalistas japoneses foram agredidos por policiais chineses nesta terça-feira, quando tentavam trabalhar na cidade de Kashgar, localizada na região de Xinjiang, onde aconteceu um atentado no dia anterior que resultou na morte de 16 pessoas. Depois do incidente, as autoridades locais pediram desculpas aos jornalistas e prometeram bancar os custos do atendimento médico e dos equipamentos danificados.Masami Kawakita, um fotógrafo de 38 anos do jornal Chunichi Shimbun, e Shinji Katsuta, um repórter de 37 anos da tevê Nippon, foram para a região de Xinjiang por causa do atentado de segunda-feira, que deixou 16 policiais mortos e provocou um alerta no esquema de segurança da Olimpíada de Pequim. Nesta terça, os dois jornalistas japoneses teriam tentado entrar em uma área proibida e acabaram sendo apanhados pela polícia.O incidente já provocou reação até mesmo no governo japonês, que cobrou esclarecimentos da China sobre o caso. Mas as autoridades chinesas se apressaram em pedir desculpas pelo fato, ressaltando, porém, que os dois jornalistas desobedeceram as regras ao tentarem entrar em área proibida. Enquanto isso, os relatos iniciais indicam que os dois profissionais agredidos não sofreram nada grave.

AE, Agencia Estado

05 de agosto de 2008 | 06h45

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaChinaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.