Jornalistas libertadas em Pyongyang chegam aos EUA

As jornalistas norte-americanas Euna Lee e Laura Ling chegaram na manhã de hoje aos Estados Unidos, acompanhadas do ex-presidente do país Bill Clinton, para uma esperada reunião das repórteres com familiares e amigos depois de terem passado quatro meses presas na Coreia do Norte. Euna Lee e Laura Ling obtiveram perdão ontem do governo norte-coreano, depois de Clinton ter viajado ao país comunista para negociar a libertação delas.

AE-AP, Agencia Estado

05 de agosto de 2009 | 10h19

O presidente norte-coreano, Kim Jong Il, comutou penas de 12 anos de trabalhos forçados às quais as duas foram condenadas por terem entrado ilegalmente no país no início do ano, quando realizavam uma reportagem na fronteira entre a China e a Coreia do Norte, para a Current TV, empreendimento midiático do ex-vice-presidente dos EUA Al Gore.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, comemorou a libertação da dupla. "Eu conversei com meu marido por telefone e tudo correu bem", disse Hillary em Nairóbi, onde participa de uma conferência comercial EUA-África. A aeronave com as jornalistas, procedente de Pyongyang, pousou no aeroporto Bob Hope, em Burbank, na Califórnia.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteEUAjornalistasClinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.