Polícia de Maryland
Polícia de Maryland

Jovem acusado de ir para a escola com arma em Maryland tinha arsenal em casa

Alwin Chen, de 18 anos, tinha fuzil, granadas e um revólver, além de uma lista com o nome de estudantes que o incomodavam

O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2018 | 00h35

 WASHINGTON - Um jovem de 18 anos do estado de Maryland, nos Estados Unidos, acusado de levar uma arma carregada à escola de ensino médio na quinta-feira, um dia após o ataque a tiros em massa ocorrido na Flórida, tinha um arsenal em casa, incluindo um fuzil de assalto, granadas, um revólver e um detonador, entre outros.

Alwin Chen compareceu nesta terça-feira ao tribunal. Na quinta-feira, o jovem foi denunciado pelas autoridades locais por levar uma pistola a um colégio de Clarksburg, nos arredores de Washington, um dia após o ataque em uma escola de Parkland, na Flórida, que deixou 17 mortos, segundo informou a emissora "NBC".

Após a audiência, o juiz federal ordenou a detenção sem fiança de Chen e pediu que fosse submetido a uma avaliação para determinar o seu estado de saúde mental.

Segundo os promotores do caso, a polícia encontrou na casa do jovem de origem asiática um fuzil AR-15, uma pistola Glock, um revólver, um detonador, granadas de mão e um colete à prova de balas.

Além disso, as autoridades encontraram uma lista que supostamente continha nomes dos estudantes que o jovem diz que o acossaram na escola. O advogado do jovem, David Felse, garantiu que Chen não tinha acesso às armas de casa e não representava uma ameaça.

O menino foi detido depois que um segurança escolar recebeu a informação que Chen poderia estar armado. O agente tirou o jovem da sala de aula e o perguntou se tinha uma arma. Chen respondeu que tinha uma pistola na mochila e uma faca no bolso da camisa.

Chen foi acusado de posse de uma pistola, posse de uma arma de fogo sendo menor de 21 anos e posse de uma arma de fogo dentro da escola. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.