Jovem ativista paquistanesa fala em vídeo

Malala Yousufzai, estudante paquistanesa de 15 anos baleada pelo Taleban por defender a educação feminina, deu ontem o primeiro depoimento desde o dia 9 de outubro, quando ocorreu o atentado. "Hoje, vocês podem ver que estou viva e posso falar e ver vocês. Estou melhorando", disse, após passar por uma cirurgia de reconstrução do crânio no Hospital Queen Elizabeth, em Birmingham, na Grã-Bretanha, para onde foi transferida no dia seguinte ao ataque.

LONDRES, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2013 | 02h02

Ela também recebeu um implante para restaurar a audição no ouvido esquerdo. Embora sua fala seja clara, o lado esquerdo do rosto parece paralisado. Malala disse que Deus lhe deu uma nova vida e continuará lutando pelo direito de meninas à educação. "Quero que cada menina, cada criança seja educada", disse em vídeo divulgado pela assessoria do hospital. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.