Jovem de 14 anos morre em protesto na cidade onde começou a primavera árabe

As autoridades tunisianas afirmaram ontem que um jovem de 14 anos foi morto no domingo por "uma bala perdida" em um protesto em Sidi Bouzid, cidade onde ocorreram as primeiras manifestações da primavera árabe, em dezembro. O premiê do governo de transição, Beji Caid Essebsi, fez um pronunciamento pouco após a divulgação da notícia e garantiu que as eleições no país continuam marcadas para 23 de outubro, acusando religiosos e outros radicais de fomentar a desordem. Alegando que pouco mudou desde a saída de Zine El Abidine Ben Ali, em janeiro, os manifestantes atacaram as forças de segurança com coquetéis molotov e pedras - nove foram presos e dois ficaram feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.