EFE/Miguel Gutiérrez
EFE/Miguel Gutiérrez

Jovem de 17 anos morre por 'disparo' em protesto contra Maduro

No Twitter, a Procuradoria disse que investiga a morte do rapaz, que 'recebeu disparos durante a manifestação em Altamira'

O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2017 | 21h36

CARACAS - Um jovem de 17 anos morreu vítima de "um disparo", e outras seis pessoas foram feridas a tiros nesta segunda-feira, 19, durante um protesto opositor em Caracas, elevando para 74 o número de mortos em dois meses e meio de manifestações, informaram as autoridades. A manifestação de hoje foi uma das maiores nas últimas semanas. 

No Twitter, a Procuradoria informou que investiga a morte do rapaz, que "recebeu disparos durante a manifestação em Altamira", referindo-se ao bairro de Caracas. 

O prefeito do município de Chacao (que integra a Grande Caracas), Ramón Muchacho, assegurou que o adolescente, identificado como Fabián Urbina, levou o tiro no peito e confirmou à agência France-Presse que outras seis pessoas foram atingidas por impactos de bala.

"São seis feridos por bala, mais o jovem que morreu. Condenamos a violência, em especial o uso das armas de fogo para reprimir os cidadãos que exercem o direito constitucional de se manifestar pacificamente", indicou o funcionário.

Um vídeo da France-Presse mostra um militar disparando o que parece ser uma arma de fogo durante a manifestação. No protesto, milhares de opositores tentaram marchar até a sede do Poder Eleitoral, no centro de Caracas, mas foram dispersados pelos corpos de segurança com bombas de gás lacrimogêneo, jatos d'água e tiros de bala de borracha. / AFP  e Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaCaracasNicolás Maduro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.