Jovem de 22 anos é acusado formalmente por ataque contra deputada

Jared Loughner disparou com uma arma comprada no fim do ano em uma loja de esportes da cidade.

BBC Brasil, BBC

09 de janeiro de 2011 | 21h27

Colegas qualificaram Loughner como perturbado e solitário

O FBI informou neste domingo que Jared Loughner, de 22 anos, foi formalmente acusado pelo ataque em Tucson, no Estado do Arizona, que matou seis pessoas e feriu a deputada democrata Gabrielle Giffords.

Testemunhas disseram que Loughner disparou com uma arma semi-automática, durante um evento político liderado pela democrata, diante de um supermercado na cidade.

Ele terminou um pente de balas e, quando tentava recarregar, uma mulher tirou a arma da sua mão.

A americana, que não foi identificada, ficou ferida e Loughner tentou recarregar novamente, mas não conseguiu porque a arma travou.

Ao tentar fugir, ele foi derrubado e preso. A arma - uma Glock 19.9 mm - foi comprada legalmente em uma loja de esportes da cidade em 30 de novembro.

Terrorismo doméstico

Até o momento, pesam contra Loughner uma acusação de tentativa de assassinato de um membro do Congresso, duas de assassinato em primeiro grau e outras duas de tentativa de assassinato.

O diretor do FBI Robert Mueller afirmou que não foi descartada a possibilidade de acusá-lo também por terrorismo doméstico.

A polícia afirmou que o jovem tem "problemas mentais" e um "passado conturbado".

Ex-colegas afirmaram que o ele é "obviamente perturbado" e uma pessoa solitária.

Um deles afirmou à rede de TV NBC que Loughner já conhecia a deputada e não tinha se impressionado com ela.

A polícia confirmou que o jovem participou de um evento comandando por Giffords em 2007.

Anets do crime, o acusado divulgou diversos vídeos, fotos e mensagens antigovernistas em sites como o YouTube e o MySpace.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.