Jovem de 26 anos é primeiro morto nos motins londrinos

Homem foi encontrado em um carro com ferimentos de arma de fogo em Croydon

AE, Agência Estado

09 de agosto de 2011 | 11h41

Policial observa cena de destruição em Clapham Junction, no sul de Londres

     

 

LONDRES - Um homem que foi baleado em um carro durante os tumultos que atingem a capital britânica morreu nesta terça-feira, 9, em um hospital, informou a Polícia Metropolitana de Londres, tornando-se a primeira vítima fatal dos três dias de motins. O jovem, de 26 anos, foi encontrado com ferimentos de arma de fogo na noite de segunda-feira em um automóvel em Croydon, um subúrbio no sul de Londres onde vários prédios foram incendiados, informou a agência France Presse.

 

 

Veja também:

blog RADAR GLOBAL: Conte-os sua história

som ÁUDIO: Não existe registro de brasileiros feridos

video VÍDEO: Revoltas se espalham por Londres

mais imagens GALERIA: Veja imagens da violência em Londres 

 

Segundo a Sky News, mais de 16 mil policiais estarão nas ruas de Londres na noite desta terça-feira para reprimir os tumultos e os saques. A Polícia dos Transportes do Reino Unido está preparada para fechar trechos inteiros da rede de transportes coletivos de Londres, se os tumultos irromperem pela quarta noite seguida.

O primeiro-ministro britânico David Cameron cancelou suas férias na Itália e voltou à Inglaterra, onde ordenou o reforço policial para as ruas londrinas na noite desta terça-feira.

Algumas estações foram fechadas na noite de segunda-feira, quando começou a terceira noite de motins. A polícia afirma que fechou as estações para evitar que vândalos usassem os trens do metrô para movimentarem de uma região a outra da cidade. Outras estações foram fechadas porque ficam em bairros onde aconteceram tumultos.

As empresas que operam o transporte coletivo de Londres foram atingidas pelos motins. A operadora de linhas de ônibus Ariva, que pertence à alemã Deutsche Bahn AG, disse que vários motoristas de ônibus foram atacados pelos arruaceiros e dois foram hospitalizados. Um dos ônibus foi queimado e outros 13 danificados.

Os tumultos começaram após a polícia matar a tiros um homem de 29 anos em Tottenham, no norte de Londres, na quinta-feira passada. No sábado, ocorreu um protesto em Tottenham, que logo se espalhou para outras regiões da cidade e ficou violento, com saques a lojas e ataques incendiários contra prédios, automóveis e ônibus. Pelo menos 525 pessoas foram presas apenas em Londres desde a noite do sábado, informou a polícia nesta terça-feira.

As informações são da Dow Jones.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.