Jovem é condenado por racismo nos Estados Unidos

Um júri condenou um jovem branco de 26 anos em um caso que os procuradores afirmam ter sido o incêndio criminoso de uma igreja, predominantemente frequentada por negros, no oeste do Estado de Massachusetts (EUA). O incêndio foi provocado apenas algumas horas após Barack Obama ter sido eleito presidente dos Estados Unidos em 2008.

AE, Agência Estado

14 de abril de 2011 | 20h41

Os jurados, todos brancos, consideraram que Michael Jacques foi culpado de várias acusações no incêndio da igreja Macedônia de Deus em Cristo, em Springfield. Ele poderá ser sentenciado a uma pena entre 10 e 60 anos de prisão. Os promotores disseram que Jacques e dois amigos são racistas que estavam aborrecidos com a eleição do primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

O advogado e a família de Jacques alegaram que ele não é racista e confessou o incêndio à polícia, durante interrogatório, porque sofria com a interrupção de um medicamento. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAcondenaçãoracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.