Arquivo/Associated Press
Arquivo/Associated Press

Jovem envolvida com Berlusconi quer compensação

Marroquina conhecida como Ruby disse que 'foi tratada como prostituta pela imprensa'

Agência Estado

17 de fevereiro de 2011 | 16h24

ROMA - A jovem marroquina que está no centro do escândalo de prostituição envolvendo o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, afirmou nesta quarta-feira, 17, que não fez nada de errado e que "nem todo o ouro do mundo" poderá compensá-la pelos traumas que sofreu.

 

Kharima El-Marough, mais conhecida como Ruby Robacuori, diz que foi tratada como uma prostituta pela imprensa italiana e também mundial. Ela admitiu ter recebido 7 mil euros de Berlusconi, mas afirma que foi um presente do premiê e nega ter feito sexo com Berlusconi, de 74 anos.

 

O premiê será julgado em 6 de abril, por supostamente ter pago para fazer sexo com Ruby, quando a garota tinha 17 anos, no começo de 2010. Apesar das declarações da marroquina sobre não ter feito sexo com o chefe de Estado, as investigações das autoridades italianas apontam que eles teriam, sim, mantido relações.

 

"Eu gostaria de ser compensada por ter sido tão magoada e todo o ouro do mundo não seria suficiente", disse Ruby, numa troca de e-mails com a agência de notícias Associated Press. A marroquina, agora com 18 anos, pediu 15 mil euros (US$ 20,3 mil) para dar uma entrevista completa para a televisão da agência. "Eu não faço qualquer coisa por nada", afirmou. A agência não paga por entrevistas e por isso não gravou o vídeo com a marroquina.

 

Além das acusações de ter feito sexo com Ruby, Berlusconi será julgado por abuso de poder. O premiê teria usado sua influência política para tirar a marroquina da prisão, quando foi detida pela polícia italiana, entre 27 e 28 de maio, por suspeita de roubo. Apesar do julgamento, ele se diz "tranquilo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.