Jovem que matou padre pega 18 anos de prisão na Turquia

Um tribunal turco sentenciou nesta terça-feira um adolescente a mais de 18 anos de prisão pelo assassinato a tiros de um padre católico durante a revolta no mundo islâmico provocada pela publicação de charges do profeta Maomé em jornais europeus, anunciou seu advogado.O rapaz de 16 anos, identificado pela corte na cidade de Trabzon, no Mar Negro, apenas pelas iniciais, O.A., declarou-se culpado do assassinato do reverendo Andrea Santoro, de 60 anos, em 5 de fevereiro."Lamento isso", teria dito o jovem no tribunal quando perguntado sobre suas últimas palavras antes de ser anunciada a sentença.Testemunhas relataram que o garoto gritou "Allahu Akbar" - "Deus é grande", em árabe - antes de fazer dois disparos nas costas do padre Santoro, que rezava ajoelhado na igreja em Trabzon.O tribunal sentenciou o adolescente a 18 anos, 10 meses e 20 dias de prisão por homicídio premeditado, posse de arma sem licença e ameaça deliberada à segurança pública."Esperava por essa decisão, vamos apelar", adiantou o advogado de defesa, Mahya Usta. A família do garoto ficou revoltada com o veredicto, considerado duro demais.O tribunal havia inicialmente condenado o rapaz à prisão perpétua, mas comutou posteriormente a pena por bom comportamento e por ele ser menor no momento do crime. Segundo especialistas em leis turcas, ele pode ser solto após cumprir pouco mais de 10 anos da sentença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.